Montaria em Touro

      A montaria em touro consiste basicamente em que o cowboy permaneça por 8 (oito) segundos no dorso do animal. A pontuação ou nota é dada pelo juiz ou juízes da prova que leva em consideração vários fatores como a dificuldade imposta pelo animal com seus pulos, torsões e rodopios na tentativa de derrubar o cowboy, o estilo imposto pelo cowboy no uso da mão livre (a mão do equilíbrio), o uso com mais ou menos intensidade da roseta, etc.

      Uma vez aberta a porteira, a mão livre do cowboy não poderá tocar em nada, seja na ferragem do brete ou do alambrado, no animal, no próprio corpo do cowboy etc. Quando isso acontece considera-se que o cowboy apelou e havendo apelo a nota é zero.

      Na preparação dentro do brete o cowboy poderá ter a ajuda de no máximo dois auxiliares para ajustar a corda. Ele poderá usar luvas que, para aumentar sua aderência, é permitido o uso de resina seca, sendo proibido qualquer outro produto. A roseta do cowboy deve ter as pontas arredondadas.

      O uso de capacete e colete é obrigatório.

      O cowboy terá direito a uma outra montaria se o juiz decidir que o animal não deu condições para a preparação dentro do brete: o animal deitou na arena, o animal não pulou ou quando houver falha no equipamento do boiadeiro.

 

          © Copyright 2003 - 2010 :: Companhia de Rodeio Tony Nascimento
          Desenvolvido - ItaperunaOnline.com.br
Tel: (22) 2785-1107          
Fax: (22) 2785-1890 
         
companhia@tonynascimento.com.br          
tonynascimento@tonynascimento.com.br          
Formulário de contato.